MÃE E FILHO PRESOS EM MAIS UMA AÇÃO DAS POLÍCIAS EM NOVA MAMORÉ

Compartilhar:

Nesta sexta – feira, 3 de setembro, a equipe da Delegacia de Nova Mamoré, juntamente com equipe da Polícia Militar, sob o comando do Delegado Regional Dr. Rogério Pereira, deu cumprimento ao um mandado de prisão preventiva e um de busca e apreensão de um adolescente infrator.

Chama atenção o fato de os presos serem mãe e filho, ambos já conhecidos no meio policial por prática de crimes.

A operação de hoje possui ainda decorrência dos crimes apurados pela OPERAÇÃO DISCIPLINA, realizada no dia 11/06/2021 pela Delegacia de Nova Mamoré, quando foram presos outros cinco criminosos, todos membros da facção criminosa Comando Vermelho Resistência e Luta (CVRL),  sendo que o adolescente hoje apreendido, de iniciais J.H.S.C, as investigações lhe apontaram como sendo um dos membros mais atuantes da facção, se mostrando de alta periculosidade, praticando crimes de tráfico de drogas, receptação, tortura e tentativa de homicídio.

A mãe do adolescente infrator, de iniciais E.V.S., presa também durante esta ação de hoje, já havia sido presa em flagrante por  tráfico de drogas, juntamente com seu esposo, há pouco mais de dois meses, durante outra operação da Polícia Civil de Nova Mamoré e Denarc de Porto Velho. Todavia, alegou durante audiência de custódia que seu filho de cerca de aproximadamente um ano e meio, não havia com quem ficar, sendo-lhe deferido pelo juiz o benefício da prisão domiciliar. Todavia, os policiais se mantiveram no seu encalço, e puderam registrar em fotos e vídeo, que a presa havia retomado a venda de drogas em sua residência, motivo pelo qual o Delegado encaminhou ao juiz as provas angariadas, e hoje novamente foi presa.

Desta vez, ciente de que a preventivada novamente poderia utilizar do artifício de que não teria pessoa responsável para cuidar de seu filho, o Delegado solicitou a presença do Conselho Tutelar, o qual realizou os devidos encaminhamentos para o resguardo da criança.

Mãe e filho seguiram presos na mesma viatura para o sistema carcerário em Guajará-Mirim, onde deverão ficar a disposição da justiça até o julgamento de seus processos.





Fonte: Assessoria de Comunicação Polícia Civil 

Nenhum comentário