RONDÔNIA ATIVA BATALHÃO DE POLÍCIA DE FRONTEIRA E COMBATE AVANÇO DA CRIMINALIDADE NO PAÍS

Compartilhar:


O trabalho de enfrentamento à criminalidade nos 1.342 km de fronteira de Rondônia ganhou reforço na quinta-feira (21) com ativação do Batalhão de Polícia de Fronteira e Divisas (BPFron), no distrito de Nova Mutum, e ascensão ao cargo do capitão PM Wandes Melo Maciel como comandante da unidade. “Vamos honrar nossa missão de reduzir o índice de crimes na faixa de fronteira”.

O secretário-chefe da Casa Militar, coronel PM Valdemir Carlos de Góes, que representou o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, na solenidade, destacou o empenho do governo em criar condições para um trabalho mais efetivo na garantia da segurança da população rondoniense. Para ele, o batalhão é estratégico para o combate de ilícitos internacionais como contrabandos, assim como retirada ilegal de madeira e pirataria.

 “Era um sonho da nossa Polícia Militar especializada. Há muito tempo somente existia uma Companhia de Operações Especiais onde eram feitos todos os serviços com ações Táticas, Choque e Policiamento de Fronteira.  Hoje nós vemos todos os embriões se transformarem em unidades independentes e que fazem um serviço de excelência. Excelência essa cobrada por toda a sociedade’’, disse o secretário-chefe da Casa Militar.

 Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel PM Mauro Ronaldo Flôres Corrêa, devido ao desafio e importância que é o combate à criminalidade em regiões fronteiriças, se faz necessária essa estruturação e presença policial nessas áreas. “Esse batalhão é importante não só para Rondônia, mas para todo o Brasil. Aqui combatemos os crimes transfronteiriços, evitando que drogas e armas cheguem em outras regiões. Dessa forma, nosso trabalho está contribuindo para que os índices de criminalidade reduzam em nosso país”, avalia.

SEDE E EFETIVO PRÓPRIOS



 O comandante-geral da PM ainda destacou que a unidade conta com uma equipe treinada e com a implantação das melhores práticas existentes no Brasil. “Nós visitamos outros batalhões de fronteira do país e trouxemos como modelo para nosso Estado, mas de forma ajustada às nossas necessidades’’, conta. O BPFron foi criado pelo Decreto 22.953, em resposta ao crescente índice de crimes transfronteiriços, ao qual teve um incremento de cerca 59% entre os anos de 2012 e 2018.
 Inicialmente, o efetivo era composto por policiais das unidades já existentes em todo o Estado, contando com 16 policiais militares em cada operação. A nova unidade deu um passo importante em meados de setembro quando, através da Portaria n. 6510, houve a seleção do comandante e de 21 policiais militares para integrar o efetivo embrionário. Desde então, o Batalhão de Fronteira e Divisas tem ininterruptamente executados suas atividades operacionais.

O custeio das diárias para garantia das atividades permanentes do BPFron foi garantido junto à Senasp pelo governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, o secretário da Sesdec, coronel PM José Hélio Cysneiros Pachá, e o comandante-geral da PM, coronel PM Mauro Ronaldo Flôres Corrêa
Em poucos meses de atividades, o BPFron já apreendeu mais de 25 armas de todos os tipos de calibres, entre elas, um Fuzil AK 47 e mais de 90 pessoas foram flagranteadas. Também houve apreensão de granadas, munições, madeiras extraídas ilegalmente, 20 veículos, 8 mil litros de combustíveis, aproximadamente R$ 100 mil sem declaração devida, 4 mil maços de cigarros, ouro extraído ilegalmente, diversos produtos falsificados proveniente da Bolívia, que somados chegam a aproximadamente R$ 250 mil.



De acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, Defesa e Cidadania (Sesdec), coronel PM José Hélio Cysneiros Pachá, a ativação do Batalhão de Fronteira e Divisas faz parte de um conjunto de ações articuladas para tornar o Estado mais seguro.  ‘‘O resultado da Operação Hórus, realizada pelo batalhão, nos deixa bastante orgulhosos. Paralelo a isso, nós temos o projeto de Digitalização da Comunicação, 13 dos 27 municípios e distritos na faixa de fronteira já foram beneficiados com a comunicação via digital. Estamos esperançosos de que, no próximo ano, toda faixa da fronteira esteja com comunicação digital para segurança e qualidade do trabalho do nosso efetivo’’, planeja o secretário.

Agora, com sede e efetivo próprios, a expectativa é que o combate feito pelo BPFron aos ilícitos se fortaleça. “Quero agradecer ao governador pela forma que vem tratando a Segurança Pública de Rondônia. Pela facilidade de trânsito junto ao governo federal, e junto com o secretário de Segurança, coronel Pachá, através da Senasp, conseguiram o custeio de diárias para as atividades do nosso Batalhão de Fronteira”, disse o comandante-geral da PM.


 A construção da sede contou com a parceria da UHE Jirau. ‘‘Nós não estamos falando só de segurança pública, mas também de desenvolvimento social. Isso nos dá muito orgulho de trabalhar em um empreendimento que se preocupa com esses pilares importantes para o desenvolvimento da região’’, afirma o diretor administrativo da UHE Jirau, Júlio Freitas.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia

Nenhum comentário