PREFEITO CLAUDIONOR LEME TEM CONTAS APROVADAS NO PLENÁRIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES DE NOVA MAMORÉ

Compartilhar:

Análise feita pelo professor Herbert Lins 


O TCE-RO sem considerar o "Direito Social" recomendou a reprovação das contas do prefeito em exercício por exceder em pouco menos, 3% a folha de pagamento dos servidores públicos municipais. Neste caso, tivemos o cuidado de estudar os pareceres e alertamos os vereadores e a população em geral que a posição dos técnicos de contas e do próprio Conselheiro do Tribunal de Contas,  era draconiana com o gestor municipal, uma vez que sua administração investiu 29% na educação,  27% na saúde e manteve a folha de pagamento dos servidores públicos municipais em dia,  por sua vez,  é quem movimenta o comércio local.

Eu, Herbert Lins, quero parabenizar os 10 vereadores de Nova Mamoré pela coragem de aprovar as contas do prefeito Claudionor Leme, esse que estava com a espada do TCE-RO, na garganta. Porém, vivendo numa democracia, respeito o voto contrário do vereador Hiram, mas é oportuno afirmar que é reprovável fazer oposição por fazer oposição, nada constrói. Oposição deve ser feita com proposições de ideias de progresso e desenvolvimento.

Aqui na Assembleia Legislativa de Rondônia, trabalhando como assessor do deputado estadual Jair Montes, recebo prefeitos e vereadores do estado todo, escuto os depoimentos do malabarismo que é preciso fazer para administrar os municípios que estão vivendo com pires na mão em direção à Brasília.  Nosso pacto federativo é cruel com os municípios e o TCE-RO, draconiano com os gestores públicos municipais, seja ele, prefeito ou vereador que tenha sido presidente de Câmara Municipal de Vereadores. Por isso, é preciso rever a Lei de Responsabilidade Fiscal e todas as demais legislação como forma de rever a posição dos municípios na hierarquia de responsabilidades no nosso país.



Fonte: Herbert Lins - Professor, Blogueiro e Pesquisador

Nenhum comentário