PECUARISTAS DE NOVA MAMORÉ INVESTEM EM TECNOLOGIA PARA ALAVANCAR PRODUÇÃO DE LEITE

Compartilhar:


Com uma produção média de 124 mil litros de leite por dia, Nova Mamoré (RO), distante a pouco mais de 300 quilômetros de Porto Velho, é o maior produtor de leite do estado, segundo dados da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater-RO). Na região, diversos pecuaristas estão investindo em tecnologia para melhorar a produção.

Nova Mamoré é considerada a bacia leiteira do estado há pouco mais de dois anos. O município tem aproximadamente 30 mil habitantes e a principal atividade econômica é o agronegócio.

Atualmente, 1,5 mil produtores estão cadastrados na Emater. Programas de melhoramento genético, nutrição e manejo reprodutivo foram fatores essenciais para o aumento da produção de leite.



Esse é o caso de Marlen Ângelo, que trabalha no ramo há 35 anos e atualmente é possui 180 cabeças de gado. A propriedade dele chega a produzir 500 litros de leite por dia, e isso é consequência de investimentos em tecnologia para o melhoramento genético do rebanho.

“Tenho pouco mais de 20 novilhas para implantar embrião de gado leiteiro vindo de Minas Gerais, e com isso espero que a produção aumente e seja mais rápido. O gado daqui demora a dar leite, geralmente leva de 4 a 5 anos”, conta.

De acordo com a Agência de Defesa Agrosilvopastoril de Rondônia (Idaron), Nova Mamoré tem 701.519 cabeças de gado, e em média, são produzidos menos de cinco litros de leite por vaca diariamente. Índice considerado baixo, se comparado com a média nacional que é de quase seis litros por vaca ao dia.

Do leite que é produzido em Nova Mamoré, metade é consumido no município e o restante é enviado para Região Central do estado, onde estão concentradas as indústrias de laticínios. Segundo a Emater, o preço do leite em Rondônia custa em média R$ 1 por litro.

Nenhum comentário