[NOVA MAMORÉ] DEPOIS DE 52 ANOS SEM NOTÍCIAS HOMEM REENCONTRARÁ A FAMÍLIA

Compartilhar:

Cândido vai as lágrimas atrás de uma velha cerca de madeira na sua chácara, ao saber que sua família está eufórica para reencontrá-lo.



O morador de Nova Mamoré, Cândido da Cruz Souza, que vive em uma chácara no bairro do planalto, conseguiu reencontrar sua família depois de 52 anos, quando saiu da casa dos seus pais em 1962 na cidade de Correntina na Bahia.

Hoje com 83 anos, Cândido sentiu que deveria procurar seus familiares, mas não sabia como. Ele então procurou o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e por coincidência no momento, estava lá o servidor público Claudiomir Rodrigues.

Sabendo do caso, o servidor anotou as principais informações do senhor, tirou uma foto e colocou em sua página na rede social Facebook. O fato aconteceu por volta das 10h00 da manhã do dia 27 de maio de 2019 e as 13h30min do mesmo dia, alguns dos familiares de Cândido em Correntina/BA, já estavam sabendo que ele ainda estava vivo e buscando notícias.

Logo a vereadora Albanice da localidade de Barreiro, local onde ele nasceu que é um distrito da cidade, entrou em contato dizendo conhecer os familiares. Em seguida, a senhora Neldina, prima de Cândido, que mora em Brasília também contatou Claudiomir, e as 16h00 a irmã mais nova de Cândido ligou de Goiânia onde hoje vivem a maioria dos seus irmãos também fez contato.

Sabendo que sua família já estava informada de seu paradeiro, Cândido entrou em profundo momento de emoção indo as lágrimas. Perguntado por Claudiomir do porquê resolveu buscar a família depois de tantas décadas, ele respondeu: "Tdo tem seu tempo! Tempo de errar, de sumir, de se arrepender e tempo de voltar".



Pertencente a uma grande família com ramificações no Mato Grosso, Goiás, Brasília e na Bahia Cândido agora se prepara para ir embora, pois a família deve chegar nos próximos dias para buscá-lo.
"Quando ficamos sabendo que ele está vivo e está em Rondônia, toda a família se contactou e querem vê-lo, queremos ajudá-lo, temos condições para isso e será uma grande alegria para todos tê-lo de volta. Nosso pai morreu com 101 anos e 6 meses e sonhou muito um dia encontrá-lo (emocionada). Não foi possível, mas nós queremos muito ele perto de nós, amamos muito nosso querido Cândido". Disse a irmã Valdecir de Goiânia.

"Estamos reunindo toda a família de todos os lugares para recebê-lo no dia que ele chegar aqui. Vai ser a maior festa que nossa família fará". Comentou.

Logo que chegarem, Claudiomir os buscará no aeroporto de Porto Velho para apresentar ao irmão que tem uma pequena chácara ao lado do campo do Jonas no planalto.

Contribuíram para o final feliz dessa história, Rubinês Del Conte e Mairla Brasileiro de Abreu, servidoras da Prefeitura de Nova Mamoré.

Cândido vai as lágrimas atrás de uma velha cerca de madeira na sua chácara, ao saber que sua família está eufórica para reencontrá-lo.

Fonte: Claudiomir Rodrigues

Nenhum comentário