CASAL DE BOLIVIANOS É PRESO COM 12 KG DE COCAÍNA PELA POLICIA CIVIL NA BR 425

Compartilhar:


Na noite desta sexta-feira (10) Policiais Civis do Serviço de Investigação, Vigilância e Captura (SEVIC) da Delegacia de Polícia Civil de Guajará-Mirim, cumprindo determinação do Delegado Regional  Dr. Milton Santana da Silva passaram a realizar um trabalho de investigação com objetivo de combater o narcotráfico através da rota internacional que passa pelo município de Guajará-Mirim, e na BR 425 realizaram abordagem em táxi modelo corsa de cor preta,  que saiu de Guajará-Mirim com destino a Porto Velho-RO.

No táxi viajavam um casal de nacionalidade Boliviana, sendo eles Emilio Calderon Camacho, 41 anos e Flora Toco Sales, 37 anos, que saíram de Cochabamba e tinham como destino a Espanha.

Na revista ao casal boliviano foi encontrado um saco plástico contendo folhas de coca pesando aproximadamente 300 gramas e considerável quantia em dinheiro em uma bolsa pequena levada pelo casal no total de R$ 16.362,00 (Dezesseis Mil Trezentos e Sessenta e Dois Reais), 590,00 (Quinhentos e Noventa Bolivianos), $ 300,00 (Trezentos Dólares Americanos ) e 370,00 (Trezentos e Setenta) Euros.

O casal de bolivianos também levava duas malas grandes com roupas, sendo que no momento da revista foram retiradas todas as roupas deixando as malas vazia e neste momento os experientes Policiais Civis desconfiaram, o fato das malas ainda continuarem pesadas, sendo ainda que os suspeitos tentaram ludibriar os investigadores sobre a propriedade das malas, mas foi feito um furo no fundo das malas, foi quando perceberam a presença de uma substancia em pó de cor branca.

O Casal foi conduzido para a Delegacia de Polícia Civil e as malas apreendidas foram submetidas ao trabalho de peritos da POLITEC, onde foi constatado que as duas malas possuíam fundo falso e neles continham aproximadamente 12 quilos de cocaína pura.

A reportagem do Portal Guajará, apurou que o casal foi flagranteado por tráfico internacional de drogas, e ficarão presos a disposição da justiça.

Fonte: Portal Guajará.
Repórter Flaviano Sales


Nenhum comentário