DR. NEIDSON E LÉO MORAES SE REÚNE COM DIRETORIA DO DNIT EM BRASÍLIA PARA DISCUTIR AÇÕES EM RONDÔNIA

Compartilhar:


Em viagem a Brasília, o deputado Dr. Neidson (PMN), acompanhado do deputado federal Léo Moraes (Pode) nesta segunda-feira (11), esteve no Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) onde tratou de diversos assuntos com o diretor-geral do órgão, general Antônio Leite dos Santos Filho.

Os parlamentares discutiram sobre a possibilidade do Dnit realizar construção das pontes sobre o rio Araras e o rio Ribeirão, na região de Nova Mamoré e Guajará-Mirim. A federalização da RO-420, que seria transformada na BR-421 e os portos fluviais dos dois municípios também foram pauta da reunião no departamento.

“Quanto ao porto de Guajará-Mirim já existe recurso no orçamento, resultado da interferência da então deputada federal Marinha Raupp e do ex-senador, Valdir Raupp. Sobre as pontes, o Dnit informou que não tem recurso para a construção das duas estruturas”, informou Neidson. 



De acordo com o diretor-geral, a viabilização das pontes só será possível após a confecção de um projeto e tentar colocar para o ano que vem, já com o recurso garantido. “Nós insistimos, pelo menos, na construção da ponte do Araras, trecho com os piores problemas de acesso a Nova Mamoré e Guajará-Mirim”, ressaltou o deputado. 

A respeito da federalização da RO-420, Antônio Filho disse que o Dnit em Rondônia precisará de recurso no valor de R$ 1 milhão para concluir um projeto que já existe e, posteriormente, colocar na LOA para tentar a federalização e a pavimentação para daqui um ano ou dois.

“No momento não há recurso federal, a única coisa de concreto é a questão do porto de Guajará-Mirim que vão tentar fazer ainda esse ano. O deputado Léo Moraes se comprometeu a trabalhar junto com a bancada federal para conseguirmos essa ponte até o final de 2019”, disse. 

Funai



Dr. Neidson esteve na sede da Fundação Nacional do Índio (Funai) para tratar da liberação de maquinários agrícolas, adquiridos através de emenda parlamentar de sua autoria e emenda federal. Segundo o deputado, um Termo Aditivo já teria sido feito, mas a liberação está travada desde o ano passado.

“São tratores destinados a atender a agricultura familiar indígena”, informou Dr. Neidson. 

Unale 



Anterior as demais reuniões, Dr. Neidson se reuniu com a diretoria da União Nacional dos Legisladores dos Legislativos Estaduais (Unale) onde foram tratadas das programações relacionadas à epilepsia, previstas para acontecerem em alguns estados. 

“Alguns projetos de conscientização e educativos já estão sendo desenvolvidos nas escolas por meio do Ministério Público de Rondônia em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e a Assembleia Legislativa”, destacou Dr. Neidson. 

A decisão judicial que permite o uso da substância canabidiol no tratamento da epilepsia foi outro aspecto abordado durante a reunião. De acordo com o deputado, o medicamento é utilizado no controle das crises convulsivas de difícil controle. 

“Através dessa decisão vamos tentar implantar o uso do canabidiol em vários estados e, por meio da nossa Comissão de Saúde da ALE, vamos buscar, junto ao governo de Rondônia, a implantação desse tratamento alternativo aos portadores de epilepsia com crises convulsivas de difícil controle, ou seja, paciente que faz o tratamento, mas não consegue evitar as crises”, concluiu Dr. Neidson.

Fonte: Assessoria



Nenhum comentário