PF prende suspeito de roubo a avião da família Riva. Pilotos foram encontrados, na época, em Guajará-Mirim

Compartilhar:
Os pilotos foram liberados por sequestradores e foram encontrados em Guajará-Mirim, na época.


A Polícia Federal realizou na tarde da última quinta-feira (1º), em Cáceres, a prisão de um dos maiores suspeitos por roubos de aeronaves do Brasil. 

Entre elas, há a suspeita de que o acusado seja um dos autores do roubo ao avião em que viajava a então candidata ao governo Janete Riva, em 2014. De acordo com a PF, as investigações começaram em agosto de 2018 quando criminosos furtaram um avião do aeroporto de Cáceres. O veículo tinha sido apreendido pela PF transportando 250 Kg de cocaína. 

Os indivíduos tentaram decolar, porém, a tentativa foi frustrada, em razão da retirada de uma peça por parte da Polícia Federal. A aeronave foi abandonada na cabeceira da pista do aeroporto. Durante as investigações, os agentes identicaram os integrantes da organização criminosa, os quais foram presos.


Os policiais também identicaram o piloto encarregado de pilotar o avião até a Bolívia e entregá-lo para narcotracantes. O suspeito teve a sua prisão decretada pela Justiça Federal de Cáceres. O mandado de prisão foi mantido em sigilo, para facilitar o seu cumprimento, já que ele residia na Bolívia e raras vezes retornava ao Brasil. 

Roubos Depoimentos e informações de inteligência indicam que o piloto seria o responsável por no mínimo mais três roubos de aeronaves somente em Mato Grosso Investigações apontam que o suspeito teria roubado uma aeronave, no dia 01/12/2013, na cidade de Juína. 

O avião pertencia ao então prefeito de Juara, Edson Piovesan. Outro crime em que se suspeita a participação do investigado ocorreu em 20/09/2014, em Pontes e Lacerda. A aeronave, que transportava a comitiva de Janete Riva foi roubada e levada juntamente com os pilotos que caram sequestrados na Bolívia durante 40 dias. 

Os pilotos foram liberados por sequestradores e foram encontrados em Guajará-Mirim (RO), cidade brasileira que faz divisa com a Bolívia. Pilotos embarcam em Guajará-Mirim para Várzea Grande, Mato Grosso O terceiro roubo foi em 2017. 


A aeronave pertencia a um hotel do pantanal mato-grossense. Na ocasião, novamente o piloto foi sequestrado e levado para a Bolívia juntamente com a aeronave. O suspeito dos roubos foi excluído da Polícia Militar do estado de São Paulo e tem passagens na polícia por outros crimes, além de já estar planejando outros roubos de aeronaves. 

Fonte: MidiaNews

Nenhum comentário